Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Num dia muito estranho

Num dia muito estranho,
o cachorro miou, o gato latiu,
meu vizinho, que não gosta de mim,
me disse bom-dia.
Era inverno, mas estava calor.
Os executivos, vestiam bermudas,
calçavam chinelos.
Os mendigos, vestiam ternos,
usavam gravatas.
No trânsito, não havia congestionamentos,
todas as pessoas se respeitavam,
as guerras acabaram,
nem, sequer, um tiro foi ouvido.
Os bandidos, se tornaram bons,
os presidiários, foram soltos,
nenhum crime aconteceu.
Os hospitais, estavam vazios,
ninguém ficou doente ou morreu,
não existiam missas de sétimo-dia,
ou algum velório.
As flores, eram malcheirosas,
os gambás, perfumados.
Havia felicidade, nas pessoas,
todos riam, ninguém chorou.
Nenhuma árvore, foi derrubada,
tudo era uma grande festa.
Ninguém, tomou banho,
todas essas coisas aconteceram,
num dia muito estranho.
Danilo Gonçalves
Enviado por Danilo Gonçalves em 12/10/2007
Reeditado em 12/06/2010
Código do texto: T691453
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Danilo Gonçalves
Ferraz de Vasconcelos - São Paulo - Brasil, 27 anos
98 textos (3151 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 10:15)
Danilo Gonçalves