Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

 INTERROGAÇÃO
Juliana Valis



Poderíamos dizer infinitos sonhos sem rumo,

Poderíamos fugir dos pesadelos em vida,

E talvez ficássemos como o verso que arrumo

No próprio inverso que o tempo elucida...



Poderíamos rir, amigos, ao relento de nós,

Divagando, sós, entre estrelas cadentes,

Na dimensão insigne do amor veloz

Que o coração consigne já em nossas mentes...



E, assim, sentiríamos o passar da horas

Como um mar que implora a imensidão da vida,

Não choraríamos as tantas vis demoras

Desse mundo injusto, em cada breve lida...



Mas como é frágil essa existência leve !

E como pesa a contradição das dores

Em cada página que a vida escreve,

Como labirintos tão sós de amores

Que o coração, em cada trecho breve,

Desenha em nós uma interrogação.



----










Juliana Silva Valis
Enviado por Juliana Silva Valis em 12/10/2007
Código do texto: T691526

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Cite o nome do autor e o link para o site). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Juliana Silva Valis
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 33 anos
3973 textos (881718 leituras)
4 e-livros (1863 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 12:13)
Juliana Silva Valis