Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Pássaros....

É a mais pura realidade. Observando a Flora e Fauna, temos muito que aprender com elas.
Tanto, que vemos sempre novas descobertas para a saúde, vindo da descoberta de Novas Plantas que ainda não haviam sido analisadas.
Em frente a minha casa, tem um Poste de Luz.
Há semanas, um casal de João de Barros, iniciou a construção de sua Casinha de Barro.
Como trabalho de frente a minha Janela, sempre consigo ver seus vôos razantes em meu Jardim.
Ali o casal, enfia seu bico na terra e saem voando em direção ao poste.
É uma sincronia fantástica. Chega um, o outro sai.
O tempo aqui estava muito seco e quase dois meses sem  chuva.
E os pássaros estavam a todo vapor e quase terminando a sua casinha.
Acho que faltava uns 30%, sei lá. Pois havia ainda um buraco grande a ser fechado.
O Casal já é conhecido em todo quarteirão.
Todos admiram e muitos param para ficar olhando o Casal.
Creio que todos se perguntam , quando acabará.
Pois já tem quase quatro semanas.
Mas algo de ruim acabou acontecendo.
Uma forte Ventania seguida de um Temporal......
Derrubou quase 80% de sua construção.
Depois da forte chuva, creio que não só eu, mas a maioria das pessoas foram imediatamente ver o casal.
Tanto que quando nos encontrávamos para o encontro casual, o assunto sempre é o casal João de Barros.
É incrível como o casal desperta tanta atenção e admiração.
Sim, a sua Casa foi destruída pela própria força da Natureza.
Teve até assunto se por acaso, teria sido a Natureza ou a Natureza Humana. Mas devido a altura, ficamos com a conclusão da força da Natureza.
Pois quando eles estavam na etapa de quase 80%, o Barro que eles estavam construindo, o clima estava super seco. Analisando, com a força da água e vento, algo deu errado.
Mas será que realmente tem algo a ver a construção de terra seca e terra molhada?
É uma boa pergunta, pois qualquer certeza que alguém venha a proferir, será mera dedução. Bom. Acredito.
Pois será que o João de Barro, iria errar a esse ponto!
Na ignorância de nossa parte frente a Mãe Natureza, fica a dúvida.
Mas eles não desistiram, pois quando eu vi a sua casa destruída, a primeira coisa que me passou na mente, foi olhar para todos os lados e torcer para que eles não desistissem.
Me deu uma alegria que me contagiou todo o meu ser, quando eu os vi, em meu Jardim, saindo em direção a sua casa.
Eles não desistiram.
É a mais pura Verdade.
Bom, agora, creio que eles estão apostando novamente na sua nova, reconstrução.
A Terra está Úmida e eles estão a todo vapor.
É incrível a sua perseverança.
Paresse que eles estão mais ativos que antes.
A cada momento que me vejo, me perdendo meu olhar em direção a sua construção, me bate uma Alegria e me vejo dando aquele sorriso discreto.
Seu canto é forte e soa bem ao espirito. Pois quanto mais forte, é como uma criança que chora alto. Vejo ali um sinal de Força.
Comprei algumas semanas atrás, um saco de Terra Adubada para plantar sementes de plantas em meu Jardim. como sobrou muita Terra Adubada, derramei-a sobre a Terra Velha do meu Jardim. Ela é mais escura enquanto a do Jardim é Marron.
Espero com isso, se o casal de João de Barro aceitar, estar colaborando com uma Terra mais fofa.
É evidente que após a construção de sua Casa, ali será o Berço de uma ou mais Vidas.
E é até bonito, pois o assunto de vizinhos, sempre recaem nos novos Vizinhos que passamos a ter.
E eu vejo e sinto que cada vez em que se trata do assunto da nova Família, as pessoas conseguem sorrir naturalmente.
É como se todos estivessem protegendo aquele casal Marron.
Sinto que todos, quisessem ali meter a sua mão suja de barro e terminar logo a construção, para que o casal não se cansem tanto e venham logo a gerar novas Vidas.
O lado ruim, é que, as pessoas sentem aquela admiração pelo casal. Mas poucos se perguntam: Porque o Casal de João de Barro está construindo sua Casa em um Poste de Luz!!!!!!!!!!
Sabemos que as Terras que hoje os Humanos habitam, eram toda coberta pela Mata Atlântica.
Hoje ela é quase toda dominada pelas plantações de alimentos e pastagens.
Pouca área Verde sobrou para que a Vida que antes existia, pudessem continuar a progredir em ritmo natural.
Assumimos a tiramos as suas Terras assim como tiramos dos Índios.
Não apenas a da Família do João de Barro, mas de várias outras espécies.
Em nome do Progresso. Em nome da sobrevivência da Humanidade e ....., o Ser Humano vai avançando e devastando o Habitar de outros Seres Vivos.
Que Preço teremos no Futuro?!
Há muitas perguntas para poucas respostas.
Sabemos que a Mãe Natureza é Magnifica.
Não somos nós que lutamos contra ela e sim, ela que Luta contra nós.
Incrível é que, a cada descoberta que temos sobre a Mãe Natureza, é sempre a nosso favor.
Uma Civilização já extinta e que construía suas Casas de pedras, foram dizimadas em nome de uma Civilização mais Culta.
A Mãe Natureza revestiu as casas de Pedras com a sua Folhagem Verde.
Até chegarem novamente o novo Ser Civilizado e criarem Histórias e Estórias sobre aquele Povo.
Mas poucos citaram a Mãe Natureza e seu Cobertor Verde.
Em meu Jardim, tenho uma Grande Gaiola de Pássaros.
Já quiseram me comprar e eu não a vendi e nem irei vendê-la.
Coloquei em seu centro um Vaso com uma Planta de Espinhos.
Amarrei a Gaiola na Árvore com Arame.
Espero e desejo que ali, nunca mais seja aprisionado mais nenhuma Vida.
A não ser a Vida de Espinho que ali está.
Nesta Gaiola, habitavam um Casal de Periquitos.
Eles e a Gaiola foram dados de Presente de um Vizinho que se mudou para um Apartamento.
Durante meses, ali eu os alimentava.
Pois eles foram dados ao meu Filho que tinha um Carinho por eles.
Mas um dia chegou.
Esse dia em que cheguei da Rua e Vi a Gaiola Vazia.
Eles foram sacados da Gaiola e não mais os vi.
Confesso que me senti um vazio pela falta de seu canto e de seus cocôs.
Mas na verdade, sempre quis abrir a porta da Gaiola para que eles fossem Livres.
Mas será que, sendo eles sempre aprisionados, tendo a Liberdade, realmente eles saberiam se adequar a Vida?
Sempre foram alimentados e nunca aprenderam a procurar seu próprio alimento.
Confesso que me atormentava isso.
Fiquei Feliz e Magoado pela Desaparição dos Pássaros.
Sempre que me recordo deles, desejo que eles estejam em Liberdade. Liberdade essa que eu não tive a coragem de dá-las.
A ignorância do ser humano é terrível.
Pois se tivesse me aprofundado mais em minhas pesquisas, saberia se seria certo mantê-los sobre os meus cuidados e se a Porta aberta da Gaiola seria a melhor opção.
Sim, espero que eles estejam Bem.
Assim agora como estou vendo o casal de João de Barros.
Desejo que todos eles e elas, estejam em Liberdade.
As duas Árvores que tenho em meu Jardim, é um Viveiro de Aves.
Passei a ver, que o melhor, é, não ver apenas um casal aprisionado, mas muitos casais Livres.
É bem mais diversificado os cantos.
Quando coloco músicas um pouco mais alto, ai é que ouço, por coincidência ou não, o canto mais alto deles.
Algo combina. Acredito que nessa parte, os dois seres se atraem.
Tenho o hábito de acordar no Sofá da Sala.
Tenho algumas vezes o hábito de ter Insônia.
E nessas Insônias, fico olhando para o Relógio, esperando a hora que eles dão seus primeiros Cantos.
É entre 05:15 e 05:25h da manhã.
Acreditem, dá uma Energia vigorante no primeiro canto.
Com o passar dos anos, não vamos ficando Velhos Inúteis.
Com o passar dos anos, vamos aprendendo a ter, uma visão mais Bela da Vida.
É Triste que poucos pensam assim.
Muitos países já destruíram suas Matas e Florestas em nome da Civilização.
Muitos países estão pagando um preço da sua civilização, por um e mais pequenos Insetos.
Há uma parte que morre e outras que vivem.
A Mãe Natureza não é responsável pelas vidas ceifadas daqui.
Mas há pessoas que persistem em querer culpá-las pela vida de seus entes queridos.
Como se lá também não se sofra pela Vida.
Essa mistura de Criação e de Destruição, sempre fez parte da Mãe Natureza.
Mas olhando o João de Barro, vejo mais uma observação.....
A minha mesa de trabalho, tem uma Janela de Porta Grande.
Ela é de Espelho durante o dia para os que estão e a vêem lá de fora.
A Noite, o Espelho acaba.
Já há mais de 3 meses, eu tenho a visita de um ser Vivo.
É um Pássaro Preto com Pintas Brancas.
Ou será um Pássaro Branco com Pintas Pretas?
Como o Preto se sobressai, então fico com a primeira.
Ele tem um Penacho em sua Cabeça. Topete. Algo parecido.
Todo dia ele vem em minha Janela de espelho e fica Bicando.
Sinto que o seu Bico está ficando achatado de tanto que ele bica os Espelhos.
Ele faz essa batalha umas duas e até três vezes ao dia.
Nas duas portas de espelho. Na Janela da outra Sala, que também é de Espelho.
Até no retrovisor do Carro, ele, ou ela, costuma ficar bicando.
Bom. Ele está fazendo o que? Bicando os Espelhos!
Por acaso está ele afinando e mantendo seu bico em dia????
Está ele se vendo no espelho e querendo que fosse um ou uma companheira?
Aposto na segunda ipotse.
Não creio que deveria interná-lo por achar que se trata de uma ave Maluca.
A minha Porta da Sala, fica aberta.
Até na maçaneta da Porta que é de Alumínio e que reflete a imagem, mesmo que destorcida, ele anda bicando.
Nesse tempo quente e seco, costumo abrir a torneira do Jardim e deixo, escorrer água no Piso.
É um verdadeiro corre-corre de Aves dando vôos arrasantes e dando a sua bicada na poça de água.
Vejo que é melhor assim, pois se coloco um pote de água, tem uns que fazem suas necessidades ali e não fica bem para os outros visitantes.
Pois vejo que cada um bica de uma maneira diferente.
Fico feito uma Estátua observando os Pássaros.
Mas voltando a ser o Psicólogo da minha ave com pintas brancas e topete, me pergunto: Porque sempre vem bicar o Espelho?
Também deduzo que ele ou ela, não tenha um Companheiro(a).
E que o Espelho de minhas Portas e Janelas, seja uma única forma de ele(a) estar junto de seu PAR.
Agora, são 12:25h e ele está aqui bicando.
As vezes acordo de manhã com o soar de suas bicadas.
Espero e desejo que esses Espelhos, lhe tragam Alegria de ver o(a) seu, SEMELHANTE.
E que ele(a) não venha a se Machucar de tanto Bicar a sua Própria Imagem.
Já houve outros tipos de pássaros que fizeram as mesmas bicadas.
Mas esse está sendo mais duradouro.
Cada vez que escuto as suas bicadas, sinto um alívio de revê-lo Bem.
Mas também me vem na mente, que ele(a), ainda está a PROCURA DE SEU(SUA) SEMELHANTE.
AINDA NÃO A ACHOU.
VEJO O CASAL DE JOÃO DE BARRO....
ESCUTO MEU AMIGO PRETO DE PINTAS BRANCAS E SEI QUE ESTÁ ALGO ERRADO.
UNS ESTÃO EM HARMÔNIA E OUTRO, ESTÁ SOLITÁRIO?
ONDE A SUA COMPANHIA É O ESPELHO?
VEJO E SEI DE MUITOS HUMANOS, QUE SÃO IGUAIS AOS TRÊS PASSÁROS AQUI CITADOS.
O JOÃO DE BARROS, CONSTRUTORES E FUTUROS PROCRIADORES.
OS PERIQUITOS ROUBADOS E APRISIONADOS.
E MEU AMIGUINHO PRETO DE PINTAS BRANCAS E TOPETE, SOLITÁRIO E A PROCURA DE SEU PAR.
A MÃE NATUREZA SABE DAS RESPOSTAS.
NÓS, APENAS CRIAMOS TEORIAS SOBRE ELA.


Christian Herbert Kulza
Maringá/PR, 14/10/2.007
Publicado no site abaixo.
http://www.recantodasletras.com.br/autores/chkkulza


.

Christian Herbert Kulza
Enviado por Christian Herbert Kulza em 14/10/2007
Código do texto: T693782

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Christian Herbert Kulza). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Christian Herbert Kulza
Maringá - Paraná - Brasil, 57 anos
14 textos (2943 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 06:27)
Christian Herbert Kulza