Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

ENQUANTO A BAIXA LUZ SOMBREAVA OS MOMENTOS DE SEPIA E DOENTIA VONTADE DE DIZER TANTAS COISAS BELAS


            SEUS SONHOS A CORROER O MEU ESPAÇO INTERIOR
          EU DESPERCEBIDO COMO SEMPRE A BUSCAR O SEU AMOR
             TRAIRME PARA ESTAR AO SEU LADO TEM SIDO TUDO
                       FOGOS DE ANO NOVO, GUARITA E ESCUDO.

                            NOTO AS VEZES SEU OLHAR CRITICO.
                                 CHEGO A MATARME E NÃO VIVO.
                            SOSSEGO A TODO TEMPO SERIA PECADO
                      PROXIMO A ILUSÃO DE QUE ESTIVE AO SEU LADO.

   NESTA NOITE ONDE AS FORÇAS SE FAZEM SOBRE TANTAS DORES.
           PECADOS MACABROS ESCOLO DE DESABORES.
                   A MIL QUILOMETROS DA SOLIDADE.
               TÃO PROXIMO DIANTE DE SUA CRUELDADE.

                    INSISTENTE TENTO QUE ME NOTES.
   
DIEGO HUXLEY
Enviado por DIEGO HUXLEY em 15/10/2007
Código do texto: T695635

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DIEGO HUXLEY
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
221 textos (11168 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 13:27)
DIEGO HUXLEY