Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
MARCAS DE UM SUBMUNDO


Aquele corpo maltratado – carente,
Ali, na minha frente,
Aquele olhar minguado,
De um cão sem dono,
De tirar o sono,
Aquele rosto traçado,
Marcas de um submundo – infecundo,
De ofendidos e esquecidos,
Aquela voz de revolta,
Não suporta e solta,
Tantos dissabores seus,
Palavras de dores cuspidas,
Na desgraçada vida,
Não pouparam nem mesmo Deus.
Aquelas outras vozes – ferozes,
Seguidas de vis olhares,
Cruzando os ares,
- Isso, não passa de um coitado,
Um sem o que fazer,
Um desorientado,
Que não conseguiu vencer.
Aquele eu, que tudo presenciou,
No momento ficou indignado,
Mas, logo se “normalizou”,
E seguiu... Despreocupado.


DELEY
Enviado por DELEY em 15/10/2007
Código do texto: T695819

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DELEY
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
4964 textos (187799 leituras)
4 e-livros (1657 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 20:01)
DELEY