Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Ambigüidade



Não sei se devo te imaginar
Tão branca, tão clara como as nuvens dos meus sonhos.
Não sei se devo perpassar
Ou teimar em caminhar por caminhos obscuros.
Em seu corpo sei
Que quase tudo é alvo, e o que não é
São armadilhas que me atraem
E que me chamam ao pecado.
São pontos que sinto vontade de sorve-los
N’uma perfeita e lenta dedicação
De quem não só busca o gozo, mas
A cumplicidade do dúbio prazer.

Vicente Freire – 12/05/2006.
Vicente Freire
Enviado por Vicente Freire em 16/10/2007
Código do texto: T696653

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Vicente Freire
Belford Roxo - Rio de Janeiro - Brasil, 63 anos
280 textos (22846 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 11:38)
Vicente Freire