Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Porque Hoje é Sexta-Feira...

Porque Hoje é Sexta-Feira Santa


Para Vinicius de Morais


Porque hoje é sexta-feira
E toda semana é santa
Saiamos para a noite brasileira
Vamos molhar a garganta

Porque hoje é sexta-feira
E o sedentarismo se agiganta
Convidemos a mulher companheira
Para a noitada que se levanta

Porque hoje é sexta-feira santa
Eu peço logo uma cerveja
A mulher pede uma fanta
Eu a chamo de Musa, de Tigreza
Ela me chama de obeso, de anta
Eu a quero de sobremesa
Ela me provoca pra janta
Porque hoje é sexta-feira santa

E ouviremos de Adoniran a Noel
E acordaremos no motel
Porque o Brasil é o nosso céu
Corrupção, Carnaval, escarcéu
Bela lua e um estupendo sol
Novela, contrabando, futebol
Terra que emana leite e mel

Cantemos o samba da Gaviões da Fiel
E representemos bem o nosso papel
De bons noiteadeiros
De alegres baladeiros
Nessa noite que a brisa beija e balança bem brejeira
Porque somos brasileiros
E é santa, a sexta-feira

Porque hoje é sexta-feira
E a semana foi sedentária
Porque a lua tá ali rueira
E a esperança extraordinária
Brindemos a paixão brasileira
Bebamos a turma inteira
Cerveja gelada e farra hilária
Brahma, Skol, Antártica, Bavária

Porque hoje é sexta-feira
Deixemos as estatísticas e ações de lado
Desfraldemos nossa bandeira
Esqueçamos a violência, o banzo, o fado
E com o coração decantado
Em nosso cordão encarnado
Vivamos a boêmia seresteira
Porque hoje é sexta-feira e não sábado

Porque hoje é sexta-feira
Eu que não sou besta
Vou fugir pra balada
Vou cair na gandaia

Se a sexta-feira é santa
A noitada me encanta
Com a cerveja gelada
É camarão, MPB, praia

Porque hoje é sexta-feira
Vou descansar da luta da semana inteira
E vou curtir, contar piadas, namorar

Com a turma fuzarqueira
E a minha doce e suave mulher-bandeira
Com a celeste túnica prateada do luar

Vou comer petisco
Vou sambar arisco
Vou subir na mesa
Vou sorrir alumbrado
Vou pendurar o fiado
Espantar a tristeza

Porque hoje é sexta santa
Vou procurar viver, me recuperar
Se a batalha da vida é tanta
O fim de semana se agiganta
Vou ser feliz, sorrir, bebemorar

-Porque hoje é sexta-feira
Abençoados sejam os humildes
-Porque hoje é sexta-feira
Viva o povo brasileiro
-Porque hoje é sexta-feira
Corinthians, tende piedade de nós
-Porque hoje é sexta-feira
Ninguém segura esse país
-Porque hoje é sexta-feira
Deus nos livre do buraco do Metro
-Porque hoje é sexta-feira
Vade retro PCC, seqüestro relâmpago
-Porque hoje é sexta-feira
Vamos abraçar os amigos, a mulher
-Porque hoje é sexta-feira
Em São Paulo é um salve-se quem puder...

Minha terra tem feriado e zorra
De amalgamados cor de café
Não permita Deus que eu morra
Sem que a minha lágrima escorra
Inundando o rio Itararé...

Porque depois é sábado de ressaca
E a bendita boêmia continua
Aspirina com água mineral paca
E fazer dura caminhada na rua
Supermercado, sacolão, carne de vaca
E de novo à noite a luz da lua
Porque no sábado o poeta acentua
O prelúdio que a sua alma empaca

Sexta-feira e sábado se misturam
Amor e prazer logo se procuram
Os sentimentos novos se depuram
Baralho, pipoca, filme, bingo
Até que se arvora o domingo
Aí é macarrão caseiro na sogra
Cunhada, fofoca e toma xingo
Mas a semana logo se redunda
E amargaremos a chata segunda
Mas no outro final de semana me vingo
E surge de novo a bendita sexta-feira santa
Que a dura semana de dureza suplanta

Porque será sexta-feira de novo
E sairemos do arroz com chuchu e ovo
E estaremos com o nosso povo
Churrasco, baile, forfé, caipirinha
Forró, sertanejo, MPB, modinha
E farra novamente a noite inteirinha

Saravá, Poetinha

Porque toda sexta-feira é santa
Vamos outra vez nos reunir, relaxar
E a companheira que nos imanta
Contra a impunidade, chope e bar

Para encarar essa longa espera
Só no Orkut de toda a galera
Tomar viagra, sonhar, fugir enfim
Da herança maldita do Alckmin

.........................................................

Um poeta sobrevivendo canta
A curtição vivida por inteira
Por isso toda sexta-feira santa
Vamos espantar a bobeira
Caiamos na noitada faceira
Vamos brincar, molhar a garganta

Porque toda sexta-feira é santa
Viva a gandaia geral brasileira!

-0-

Silas Correa Leite
E-mail: poesilas@terra.com.br






 


 





Poetinha Silas de Itararé
Enviado por Poetinha Silas de Itararé em 16/10/2007
Código do texto: T696776

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Silas Correa Leite). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Poetinha Silas de Itararé
Itararé - São Paulo - Brasil, 64 anos
141 textos (49985 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/08/17 11:19)
Poetinha Silas de Itararé