Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POESIA NO CIO

 POESIA NO CIO
   
          CERRA ELÉTRICA
  A LEVEZA...
da luz...
 Irmã das matas,
 braços de lenhador
cresce  as trevas  que cobre
a cor da Amazônia
 
     HOMEM DE AÇO...
QUE  faz mau contato
 entre o ser e o mato,
homem de cobre,
saturno em suas vielas.

     A GAIA IMORAL
As galhas da aroeira
Grita do médio Xingu;
 -- Meninos não sejam
 futuros mendigos do ar!


          NOSSAS BOCAS
  Minha boca
 sua boca
Tão pouca .
  Minha boca
De tantas outras bocas
Foi com sua boca
E já não pode mais respirar.


  VASOS DO MAR
O vento saiu cantando
Uma cantiga pro mar.
Grita entre as brumas
Que o homem vem
Para tanta água
Se seus vasos viraram braço de mar

Ricardo Portero
Enviado por Ricardo Portero em 17/10/2007
Código do texto: T698765

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citeo nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Portero
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
4669 textos (93448 leituras)
2 e-livros (123 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 08:59)
Ricardo Portero