Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

FIZ AMOR CONTIGO

Autora: Regilene Rodrigues Neves
 

Senti uma vontade louca de fazer amor
Algo indescritível
Mas que vou tentar traduzir neste poema
Que faço descrevendo cada pensamento
Que criei masturbando...
...Na cama...
Buscava-te para o meu corpo
Enlouquecida de desejo
Meu corpo e minha alma
Faziam amor contigo...
Despia-te em pensamento...
Buscava tua boca...
Sentia tua língua...E te queria mais e mais...
Buscava alguma coisa que me preenchesse...
Era como senti-lo em mim...
Minha mente e o meu corpo
Uniam-se loucamente!

E passávamos por caricias
Sentia-o de todas as formas
Beijando-me...Adentrando-me...
E meu corpo era loucura insaciável
Quanto mais me acariciava mais te queria
Um simples pensamento de um toque teu
Era como se um choque entranhasse em minha alma!

Apossava-se de mim
E minha fantasia viajava...
Saciava-me do teu corpo com sofreguidão
Minha pele...Puro fogo...
De desejos por ti...
Busquei-te para possuir-me por vezes infinita...
E à minha voz, eram gemidos ensandecidos de prazer...
...Fazia amor com você...
Sentia-o entre minhas pernas
E buscava algo que pudesse preencher-me
Do teu membro...
Ah!
 Que delicia eram meus pensamentos...
Sentia-o em todos os gestos e formas
E a brasa era consumida
Meu sexo molhava como uma fonte inesgotável...
Ah!
 Que loucura
Buscava-te em posições variáveis
Éramos tudo que o corpo pedia...

E o meu pedia mais...Sempre mais...
As chamas do desejo de ti não se apagavam...
Sentia o gozo tomando conta do meu corpo
Mas nada o fazia parar de querer-te...

Para acalmar-me fui ao banheiro, tentei num banho...
Mas descontrolado ele ainda queria-te
Acariciava-me o sexo, mas a cada pensamento teu:
O desejo aflorava mais louco e destemido
A água que jorrava sob ele era o próprio êxtase...
E entre massagens enlouquecia-me em gozos
Insaciável não me rendia
Porque nada preenchia a falta do teu corpo!

No banho
Tentei tirar aquela loucura que não se abatia
Então narrei em poesia
Todo tesão do meu corpo e da minha alma
Que sofrem de desejos por ti!

É muita loucura, mas que preciso desabafar...
Porque amante e mulher renderam-se ao teu encantamento...

Eis aqui uma mulher entregue ao teu querer
Exponho-me no íntimo da minha alma
Ás vezes abandonando raízes
E expondo-me ao extremo
Não quero que me tome como atrevida e vulgar
O poeta desconhece suas razões e limitações no momento da criação
Falar de sexo é também poesia
Porque narra a beleza de verdadeiros sentimentos
Perdoem-me os conceitos e preconceitos,
Mas descrever o amor em todas as suas formas
É gritar para o mundo que ele existe
E temê-lo é covardia!

O amor está em todos os meus poemas
E cada um o descreve no seu ápice
Apesar da aparência carnal
Narram a liberdade do amor e do sentir
Sem medo de se expor e ser feliz!
Em cada criação concebo
O meu momento de felicidade
Mesmo que alguns vividos apenas em poesias!




 
 







 




 


 
regipoeta
Enviado por regipoeta em 12/11/2005
Código do texto: T70502

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
regipoeta
Goiânia - Goiás - Brasil, 54 anos
1312 textos (134407 leituras)
22 e-livros (7176 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 08/12/16 12:46)
regipoeta