Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Purê de Sardinha

Sai para trabalhar.
Um pé ficou no caminho,
com o outro, dei de pular.
No coletivo das sete,
meio homem, meio saci,
o pererê se repete.
O aperto é imoral,
não há como se livrar.
Chuva, janelas fechadas,
sudorese, falta de ar
e o nariz queimando no suvaco.
Que dizer de tanta gente assim,
reduzida a purê de sardinha?
Ei-me também aqui, digerido,
metabolizado e expelido pelo transporte!
Felix Ventura
Enviado por Felix Ventura em 22/10/2007
Código do texto: T705471

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Felix Ventura
São Paulo - São Paulo - Brasil, 41 anos
114 textos (3886 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 11:35)
Felix Ventura