Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
DESABAFO


Como um grito saí, a poesia
Não como uma qualquer,
Aquela que deve ser ouvida,
Aquela que saí, repartida
Não!


No ímpeto de emoções escarnece
Chega a vociferar, bravejar, espernear...
Vem derrubando fronteiras
anulando ambições
criando emoções.


Olha lá . A poesia assassinada na gaveta
A outra...
Coitada. Tentou ser lida.
Levantei esta.
Estava derrubada na sarjeta.


A natureza carrega sua vida.
O sol, tão enaltecido, existe aos milhões
O belo ‚ simples, existe por instantes.


Sobre meus olhos tu tens destino.
Ser trem vagando sem trilhos.
Ser chuva aquecendo mentes.
Ser dor de ter sido escrita.
Ser vã e só.

Ser um grito.
Lorenzo Giuliano Ferrari
Enviado por Lorenzo Giuliano Ferrari em 24/10/2007
Código do texto: T707453
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lorenzo Giuliano Ferrari
São Paulo - São Paulo - Brasil, 54 anos
1817 textos (50955 leituras)
1 áudios (2457 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 01:40)
Lorenzo Giuliano Ferrari