Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

QUAL SERÁ MESMO O DIA QUE TENTAREI SABER PORQUE ANDO TÃO TRISTE ULTIMAMENTE?



                            LEMBRA DA OUTRA NOITE,
         QUANDO A CHUVA FINA CAÍA POR SOBRE OS TELHADOS,
   A LEVE BRISA DO AR DEVORAVA-TE AS PALAVRAS QUE FALTARAM PARA POR NO PAPEL.

      DE NADA ADIANTOU RESPIRARFUNDO AO TENTAR SENTIR A NOITE HÚMIDA,
             DEBAIXO DE UM CÉU NEGRO ACINZENTADO
                   A NEBLINA VELOZ SE CONDENSAVA,
     TORNANDO AO SOLO QUE EM OUTROS TEMPOS PISARA,
                        PENSO NAS CURVAS LA FORA,
           ESTRADAS DE CAMINHOS INESPRESSANTES,
 CAMINHOS DE PURA MAGIA QUE O HOMEM NÃO PODE RELATAR.

  LEMBRA VOCE OLHOU QUANDO SEU FANTASMA RAPIDAMENTE PELA ESCADA PASSOU,
      TENHA UMA FORTE SENSAÇÃO QUE O TELEFONE VAI TOCAR,
ELE NÃO TOCA,
                        O FANTASMA SE FOI EMBORA,
        FICOU PARA VER APENAS O FIM DO MEDO QUE NÃO MAIS LHE APAVORA,
   MAIS VOLTA AO TEMPO QUE SUA ÚNICA COMPANHEIRA ERA A DOS GRILOS TRILHA SONORA.
DIEGO HUXLEY
Enviado por DIEGO HUXLEY em 25/10/2007
Código do texto: T709670

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DIEGO HUXLEY
Sobradinho - Distrito Federal - Brasil, 30 anos
221 textos (11169 leituras)
1 áudios (42 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 05:42)
DIEGO HUXLEY