Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Óxente bichin.... faz medo não, moço... tome vergonha... rsrsrsrsrsrs

Eu sou mineiro, mas aprendi a amar o nordestino. Um dia, eu estava andando e proseando com meu amigo. O Christian, um cara gente boa que saca de teclado como ninguem. O que eu quero contar aqui tem a ver com o que acontece na vida de todo mundo, ou quase isto.
Eu tive vontade de contar um causo. Um causio ou um calzo? Eu sei lá, oxe, que isto,... tá me estranhando? Eu disse um cusso por causo de que tudo é por mode que tudo é um causo, entendeu? Nem eu...
Oia aqui, uai... uai? oxe, e ai meu tio, vai levar uma cenoura?
Sei lá... Leva um feijão e uma coca da preta. Mas num leva nada sem cuz cuz... Bom o causo, o causo, o que mesmmo que eu tava falando? A... encosta a sua cabeçinha no meu ombro e chora... de vale tudo isto se você não está...   entendo nada...
Ei atenção.... Muito obrigado pela sua atenção.Eu fiquei tão estressado, tão carente, tão enfraquecido, tão esquecido... TRAUMATIZADO seu mala... que nunca mais eu... eu o que?  xi... isquici de novo, óxente... chega de contar causo...
me conta um causo então, por favor...
xau e sorte na próxima vez.
Fabian Diniz
Enviado por Fabian Diniz em 26/10/2007
Código do texto: T711250

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Fabian Diniz
Irecê - Bahia - Brasil
35 textos (12920 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 02:50)
Fabian Diniz