Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESALENTO

Eu me chamo TRISTEZA, meu viver é o VAZIO.
Eu resido no TEMPO, o meu rumo é a VIDA.
Minha casa é a SAUDADE, minha mágoa é sentida,
SOLIDÃO é meu pouso e me cubro de FRIO.

Minha idade se conta pela conta das penas.
Sou atriz do teatro chamado ABANDONO.
Sem nome é a peça, sem fim e sem dono,
ANGÚSTIA E PRANTO E DOR são seus temas...

Só vêm em meu rosto alegria e sorriso.
(sou atriz, não se esqueçam, o meu nome é TRISTEZA).
Guardo em meu peito inquieta incerteza.
Coloco a máscara só quando é preciso...

Da platéia recebo uma salva de palmas,
Mas não sabem que choro em oculto e segredo,
Que estou do AMOR neste longo degredo,
Gargalhando a todos, soluçando em minh’alma...

Janeiro de 1971
Recém viúva
Rachel dos Santos Dias
Enviado por Rachel dos Santos Dias em 26/10/2007
Código do texto: T711577
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rachel dos Santos Dias
Campinas - São Paulo - Brasil
342 textos (25382 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 18:22)
Rachel dos Santos Dias