Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DIA CONFUSO...


Acordei apressada
e da cama eu voei;
vejam só a trapalhada
sem querer, eu inventei.

No café eu pus o sal
a pimenta na torrada,
pus azeite no mingau
e vinagre na coalhada.

Comi bacon com banana,
ovos fritos com limão;
despejei na minha cama
a panela do feijão

Desisti do meu café,
leve banho fui tomar;
não lavei canela e pé
e saí sem me enxugar.

Ao sair, bati  a porta
esquecendo de pegar
minha chave...quem a porta
vai abrir quando eu voltar?

E agora que eu faço,
quem me dá uma sugestão;
para desfazer o laço
desta grande confusão?!


soninha


Melhor chamar um chaveiro,
para sua porta abrir
Ao entrar vá pro chuveiro,
mas depois de se despir.

Troque a roupa de cama
ponha tudo pra lavar
Para a fome que reclama,
saia fora pra jantar

Quando voltar não se esqueça
de dormir,não dormitar
Amanhã,sua cabeça
deixará de levitar!!

Aldo Lopes




Grata ao poeta Aldo Lopes pela sua,perfeita réplica.
Um final de semana lindo para todos. PAZ!

Imagem do site google:
http://malditahoney.blogspot.com/2006/04/se-eu-contar-ningum-acredi_114589536889984930.html




 
Sônia Maria Cidreira de Farias
Enviado por Sônia Maria Cidreira de Farias em 27/10/2007
Reeditado em 19/04/2015
Código do texto: T712489
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Sônia Maria Cidreira de Farias
Jequié - Bahia - Brasil
2945 textos (221389 leituras)
1 e-livros (1013 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 01:56)
Sônia Maria Cidreira de Farias