Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Abstrações

Vôo
como pássaro alado
no céu profanado de minha inocência
derramando
em campos abstratos
flores esparsas
veleidades
alma em decomposição..
A ferida sangra compaixão
e o silêncio
mortalha perdida
canta melancolicamente
a última nota putrefata
deste mundo caduco..
E a criança que chora
derrete muros humanos.
Vai-se a candura
nas ancas de um anjo.
Coito de sombras,
reflexo multifacetado
do meu eu em ebulição..
E no fim tudo é
solidão...
Lcambará
Enviado por Lcambará em 28/10/2007
Código do texto: T714123

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Lcambará
Camaquã - Rio Grande do Sul - Brasil, 40 anos
17 textos (1801 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/08/17 16:42)
Lcambará