Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Basta!

Basta de tanto cuidado!
De tanto temores
Para que serve tanto batom
Numa boca muda ou de onde
as palavras abortam justamente os significados
mais relevantes

Basta de tanto ruído!
Aonde está a melodia no mundo?
A boa música? O bom gosto trivial?

É na batida techno que o corpo chacoalha
Neurônios perdem eletricidade
E a inércia reina
estática e estrategicamente sobre todos nós

Os nós que não desatam.
Os nós sem corpus,
sem alma e sem união
Óbices sociais a impedir que
o todo seja simplesmente inteiro,
seja representativo

Aonde há dignidade nessa terra?

E na feira diária das opiniões,
o exótico capta e corrompe
 a atenção dos incautos.


Basta de tanta ideologia!
De alaridos fracassados e  socialistas,
populistas ou saudosistas
Há quem tenha saudade dos militares,
da ditadura,
da guerra surda a traficar a sorte
e a morte
pelas esquinas encruzilhadas
marcadas com cruzes invisíveis.

Basta. Eu disse: basta!
Não me venham com soluções solúveis e
instantâneas
Com magias rápidas e milagrosas
Banhadas em água de colônia
E com cheiro de rosas sem espinhos.
Que pareça limpa, linda e perfeita.

Basta de tanta lamúria!
De não aceitar a velhice ou a infância,
De não entender a miséria ou a realidade
De não suportar o caótico, o ilógico
ou absurdo.

Basta de racionalidade
judaico-cristã,
ocidentalóide
Engasgada de lucros sub-reptícios,
de produtividade escamoteada
de juros acima e em cima de juros
A nos cobrar muito mais do
oue aquilo que realmente devemos.

Somos todos devedores e
Inadimplentes
desconhecemos a nossa história.
Não compreendemos nossa etnia.
Nosso nacionalismo está sepultado
Pelas inglórias tentativas de sermos
exatamente aquilo que jamais sonhamos.

Basta de puritanismo!
Não é a nudez que é imoral.
Não é o sexo que é nojento.
É esse silêncio cúmplice
de tanta covardia
de tanto entreguismo nobre.


Preciso hoje de um grito,
Um protesto, uma rebeldia
para redimir no peito essa imensa vergonha
conformista com tudo.

A revolução começa mesmo
 por dentro de nós.
Basta! Por hoje, basta!





Gisele Leite
Enviado por Gisele Leite em 29/10/2007
Código do texto: T715602
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Gisele Leite
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
1648 textos (3727293 leituras)
35 áudios (5080 audições)
25 e-livros (143548 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 06:07)
Gisele Leite

Site do Escritor