Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

MAQUIAGEM



Ninguém nunca vai saber... Pode continuar a fazer!
No teu rosto escuro, molduras enfeites de cores.
Quem será que se esconde naquela face?
A tortura de um brilho em milhões, e brincar de ser, fantasiar do que se vive em segundos.

Lados que não reconhecem. Afago da voz morta, perdida... Porque a máscara não te faz ser mais, ilusões se compram em qualquer esquina.
Apagado lampejo, fosco e derradeiro medo. Toca! Toca! È nada mais do que a pele!

Uma suspensa fama fanática. Adornada adoraria as dores de Deus... Oh, importâncias nem tão tanto importam! Mais a fazer por nada, num nada de nadar em artificial passagem. Mexer-se é inconvencional, a nova invenção e cada vez menos ter mais.

Noites afastadas de boa rotina, claustros de perdição, um beijo é máximo quando lhe há os fins de um corpo todo. Luz do sol fustiga a prosa de brilhos e texturas sedutoras. Complexa armadura pra tentar ser mais gente, quando muito tarde, quando já nem gente se é mais.


Douglas Tedesco – 10/2007

Douglas Tedesco
Enviado por Douglas Tedesco em 30/10/2007
Código do texto: T716109
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Douglas Tedesco
Tijucas - Santa Catarina - Brasil
319 textos (57265 leituras)
35 áudios (2920 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 17/10/17 12:06)
Douglas Tedesco