Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

CARTAS ACINZENTADAS

CARTA ACINZENTADA
Céu,
 fogo em pedra.
Sol que chora
 Pela manhã,
também choro.
Casinhas de vila,
Mais um menino que morreu,
apelos.
Senhores que no sena fugiram
fomos de novo ao porão,
Para quem sabe escrevermos cartas para...
Traça  que corre em meu mundo,
meu blefe,
Razão que te implora
de estar desnuda
para mim tão só.
Es humana,
Talvez Desalmada mundana.
 Nas cartas rosas
Em algum lugar
Caminhas erecta,
eu erecto vou quase cego
Ao encontro de um
Caminho que voou.

Ricardo Portero
Enviado por Ricardo Portero em 01/11/2007
Reeditado em 07/01/2009
Código do texto: T719011

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (citeo nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Portero
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
4672 textos (93963 leituras)
2 e-livros (123 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 25/11/17 08:05)
Ricardo Portero