Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Solidão

Das noites que passei,
esta foi a pior.
Havia muita folia,
e eu só.
Acompanhada de sonhos,
eufórica no estar,
assim, mal comportado.
Tal qual o carnaval,
onde todos sambam,
o samba de uma nota só.
Quem dera fosse outrora,
e o trem me levasse
ébria pra bem longe,
onde o acalanto é
o som, o toque, a margem.
Lá detrás do horizonte.
quem sabe eu
trilhasse um só caminho,
— eu comigo e mais nada, —
e conseguisse, assim ficar.
Mas, como nada me controla,
vou seguindo esta doidice
— eu comigo e mais os outros —
confuso pra decidir
— eu comigo, para quem —
resumir esta esbórnia.
— Quem comigo, quem com quem —
pra que isso, nossa senhora
se provar eu não preciso.
Como estar ou largar
este estado desprezível?

08/2007 (escrito no orkut)
Vera Sarres
Enviado por Vera Sarres em 02/11/2007
Reeditado em 02/11/2007
Código do texto: T720015

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para o site "www.sitedoautor.net"). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Vera Sarres
Rio de Janeiro - Rio de Janeiro - Brasil
114 textos (4154 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 24/10/17 00:40)
Vera Sarres