Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

DESERTA


DESERTA


Haverá uma sombra em tua porta
Fugidia, um feixe de luz
Verás que tudo em mim te seduz
É tarde amor, estarei morta

Laje fria, tua boca, não conforta
Angústia por tudo que não traduz
Sentimento lúgubre não conduz
A alma vazia, estou deserta

Tu matas nosso amor diariamente
Arrogância em ti é marcante
Ignoras com soberba minha existência

A definhar por tanta inconstância
Desisto da vida, estarei ausente
Então por favor, não alegue ignorância!
Tânia Mara Camargo
Enviado por Tânia Mara Camargo em 03/11/2007
Código do texto: T722260
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Tânia Mara Camargo
Jundiaí - São Paulo - Brasil, 60 anos
508 textos (17510 leituras)
7 áudios (413 audições)
1 e-livros (32 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 09:18)
Tânia Mara Camargo