Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Contestação

Não compreendo tua crueldade
nas palavras proferidas. – bravo gesto!-
Não é como foi imaginada tua amabilidade,
Teu pudor, sentimento para o incesto!

Ecoa o bracejar de tua maldade,
bulício eloqüente de pesadelos certos!
A melancólica passagem da enferma saudade
dum ermo paraíso chamado deserto.

Inda caminha em mim a dúvida
A rigor de contragostos e gostos:
O vil forte de tal fortaleza

Que guarda teu peito, trancado
Em mágoas passadas - há muito choradas! –
O ardor daquele que acende como facada!


Mayke Medeiros
Mayke Medeiros Rezende
Enviado por Mayke Medeiros Rezende em 06/11/2007
Reeditado em 30/07/2008
Código do texto: T725503

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Mayke Rezende). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Mayke Medeiros Rezende
Guapimirim - Rio de Janeiro - Brasil, 27 anos
34 textos (2248 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/10/17 13:08)
Mayke Medeiros Rezende