Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SOLIDÃO BANDIDA.

Esta solidão bandida
Entrando em minha alma,
Me fazendo refém de você.

Destruindo-me sem piedade
E me possuindo por inteira
De corpo, alma e coração.

Solidão bandida e insana,
Roubou minha poesia, minha criação;
Com ação e sem razão.

Você não está mais ao meu lado...
A solidão, esta maldosa, está sempre presente.
Cadê nossas promessas de amor?

Solidão, minha companheira fiel!
Por toda a minha vida serei grata
Da sua eterna e constante presença.

Sinto esta solidão no meu íntimo
Como se tudo fosse infinito,
Sem possibilidade de evitar.

Fiz-me parte deste sentimento,
E o meu sofrido e tolerante coração
Corresponde a esta aspiração.

Solidão bandida misturada com saudade...
Solidão com amargura e indignação.
Saudade daquele que tem meu coração.

Aquele que me causa esta solidão bandida,
Possui meu corpo, minha alma e meu coração.
Serei eternamente a sua transpiração.


06.11.2007
*Se copiar, favor divulgar a autoria. Obrigada!
Graciele Gessner
Enviado por Graciele Gessner em 06/11/2007
Reeditado em 21/07/2011
Código do texto: T725686
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, fazer uso comercial da obra, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome da autora Graciele Gessner). Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Graciele Gessner
Timbó - Santa Catarina - Brasil
963 textos (121368 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 10:32)
Graciele Gessner