Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O QUE SINTO NA ALMA


Sinto na alma uma tristeza
Que oprime meu peito
E que só posso extravasar
Través do poema escrito.

As pessoas teimam em mentir
E esconder-se atrás de palavras
Talvez elas mesmas acreditem
Nas imagens criadas.

O amor tema fácil virou
Para não dizer que banalizou
Hoje alguém conheceu
Dias depois é o maior amor que viveu.

Para alguns dias mais tarde
Dizer que o amor morreu.
Ou quem sabe que a distância
É uma grande fatalidade.

Sinto uma imensa tristeza
Com esta maneira de ser
Por ter cada dia mais a certeza
Que não nasci para assim viver.

Sou sincera em meus sentimentos
Não sei andar por aí a mentir
Detesto esta grande falsidade
E a hipocrisia dos que só “falam” verdade.

Muitas vezes ao dizerem:
“Não quero te magoar”
Na verdade querem falar:
Estou fingindo te amar.

Não estou de uma pessoa a falar
Mas de casos que sei acontecer
E que me fazem triste ficar.

Rosita Barroso
07/11/2007
Rosinha Barroso
Enviado por Rosinha Barroso em 07/11/2007
Reeditado em 07/11/2007
Código do texto: T727876

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Rosita Barroso - http://recantodasletras.uol.com.br/autores/rositabarroso). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Rosinha Barroso
Salvador - Bahia - Brasil, 63 anos
395 textos (33243 leituras)
1 e-livros (69 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 00:18)
Rosinha Barroso