Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Uma Aventura



Já é de tarde logo mais chega a noite, um silencio assustador, eu numa caçada estou na mata fechada cheia de perigos, armadilhas e feras selvagens, tigres, onças, leões, crocodilos, cobras gigantescas e todo tipo de vida feroz numa selva, armado apenas com arco e seis flechas pra essa jornada, estou tranqüilo sei que não tem tribos selvagens nessa área, mas devo ficar atento aos perigos, ando em silencio e no silencio ouço um ruído leve, fico mais atento pode ser um tigre, ou um leopardo armo o arco olhando em volta atento a um perigo que pode vir de qualquer lugar., e vem do alto de um galho com um rugido aterrador uma boca com presas enormes escancaradas e garras afiadas, em minha direção pra me estraçalhar, fração de segundos pra minha vida, atiro a flecha, mesmo no susto me jogo no chão já rolando pro lado, acerto o alvo mas ainda levo no braço uma arranhada de uma pata de um leão que cai do meu lado já liquidado. Levanto-me e digo pra mim sou um caçador fo.... e vendo a fera morta a meus pés vi que bela presa e já me preparava para tirar o couro do bicho como troféu, ouvi um grito de longe. Menino sai do mato vem pra casa tomar banho pra jantar que ta quase de noite. Era minha mãe chamando uns cem metros de casa tinha uma  plantação de eucaliptos pra extração pra onde eu ia depois de terminar as lições de casa, que trazia da escola, tinha  oito anos andava quatro kilometros pra chegar na escola  atravessando a mata  no caminho também tinha historias , não tinha luz elétrica o que tinha de informação na época era ver televisão. Nos domingos seu Martins um português,  tipo o senhor feudal do lugar tinha uma chácara de verduras  a tarde depois das duas da tarde ligava um gerador e pra umas poucas pessoas da vila tinha acesso a casa dele eu era amigão do filho único e das filhas, ai a gente via na TV  o programa do Silvio Santos. Depois vinha a jovem guarda, o homem de Virginia, Cimarrom e depois só no próximo domingo. E durante a semana eu inventava historias e aventuras e brincava com o que eu tinha,.

06/11/2007
JAlves
Enviado por JAlves em 07/11/2007
Código do texto: T727911

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (J. Alves http://www.recantodasletras.com.br/autores/jalves). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JAlves
São Paulo - São Paulo - Brasil
102 textos (11540 leituras)
16 áudios (2199 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 05:09)
JAlves