Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

BUSCA INTERIOR

Chega um tempo que aos seus olhos
Já cansados de contemplação real,
Um mergulho interior se faz mister,
Em busca da sua própria essência.

A curiosa contemplação de abstrações
O conhecer da alma, do seu espírito,
Das melodias compostas pelo vento,
Num fechar de olhos sem escuridão.

E quanto se pode ver de olhos fechados
Contemplar a si e conhecer os segredos
Profundos, da sua verdadeira história,
Os porquês que ficaram pelo tempo.

Navegar sem rumo pela vida, já vivida,
Avaliando sonhos e os velhos planos,
Numa cavalgada crítica na memória,
Pelas rosas, espinhos e lamentos.

Passei tantos anos sem saber quem sou,
Quanto me valeu na vida a ignorância?
Eu caminhei pelo norte dos meus sonhos,
Prescindindo da essência da minha alma.
Beto Pupo
Enviado por Beto Pupo em 08/11/2007
Código do texto: T728169
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Beto Pupo
Campinas - São Paulo - Brasil, 60 anos
151 textos (14625 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 01:54)
Beto Pupo