Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Temores revelados

Temores enraivecidos, temores disfarçados
Temores mal-entendidos, temores putrefados.
Temores do silêncio da sala,
Temores de não ter com quem brigar,
Temores de ser tolo,
Temores de não ter sido má.
Temores multicolores,
Temores unicolores,
A quem importa? São temores.
Do tempo que não é mais hoje ou daqui a pouco
O tempo já foi... anos, décadas, não dá pra voltar
Temores do amor que hoje é só lembrança
Da amizade que virou rivalidade, insistência,
Cinzas de um tempo se acreditava
Que haveria vida plena de planos:
Amar, ser famoso, bem empregado.
Separar, casar de novo, namorar.
Ser pai, avô, ficar gagá.
Ter a certeza de que um dia
houve sentido para a infindável
seqüência das horas...
Arsenia Rodrigues
Enviado por Arsenia Rodrigues em 09/11/2007
Reeditado em 26/06/2008
Código do texto: T729537
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Arsenia Rodrigues
Salvador - Bahia - Brasil
67 textos (7517 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 11:00)
Arsenia Rodrigues