Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Interpretação de um poeta bêbado

Toda vez que penso em algo
Sinto que passo algo a alguém
Mas nada passo por entre passos
Consideram-me... Um Zé Ninguém
 
Todavia... A via-crucis,
Feriu fiéis e precavidos
Até eu... Um desprovido
Já fui hostil e sem virtudes

Não sei ao certo porque seria
Sei que sou quase um abutre
Não seria um jornalista
Sem más notícias que a todos nutre

Despeço-me da teogonia
Que um certo Drummond
Escreveu em sua poesia
E retratou outro José

Cá estou. Sabe como é
Alcoolizado e sentado
É mais seguro do que em pé
...Posso escrever, agora bêbado
José Luís de Freitas
Enviado por José Luís de Freitas em 09/11/2007
Reeditado em 10/12/2007
Código do texto: T729629

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
José Luís de Freitas
Diadema - São Paulo - Brasil, 33 anos
468 textos (181138 leituras)
28 áudios (29237 audições)
1 e-livros (111 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/08/17 17:18)
José Luís de Freitas