Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NADA RESTOU

Não restou nada seu no meu coração
Se foram os sonhos e as lembranças
Até as minhas fantasias de criança
Padeceram perante a solidão

Não restaram fantasias nem desejos
Tampouco resquícios duma paixão
Já nem lembro mais dos beijos
Detritos, escórias, frieza, razão

Tudo se foi como bala perdida
Que de súbito leva uma vida
Sem motivo, sem causa ou porquê

Nada me restou, nenhum sorriso
E o deserto onde era um paraíso
Emergiu quando perdi você.
POETA URBANO
Enviado por POETA URBANO em 09/11/2007
Código do texto: T730501
Classificação de conteúdo: seguro
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
POETA URBANO
Camaçari - Bahia - Brasil, 42 anos
532 textos (13156 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 18:28)
POETA URBANO