Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SÉRIE I - QUEREMOS VER JESUS!
- Disseram os gregos...

Para a menina Anadete Maciel No Aniversário
22/8/11

1-JESUS SENDO BATIZADO

Ser batizado é só um emblema
Dentro de um esquema
Igualar-se aos demais é preciso
Homem que é, embora seja Deus
Dá ao mundo exemplo seu!

Então, à beira do Jordão está o Batista
A dissuadir o rapaz da descabida idéia
Quer convencê-lo a inverter papéis:
-Tu és que vais me batizar? Ao invés...
Jesus responde: deixa que se cumpra a justiça!

Ao sair da água, se lhe abrem os céus
Vê quando Espírito, sobre si, desce
E uma voz de cima se ouve:
-Este é meu Filho amado, com muito prazer!
Meu Filho querido, tem muito a dizer!


2-NUM CASAMENTO EM CANÁ

Prestigiam as bodas em Caná
Festa importante da sociedade
Na Galiléia, pequena cidade
Um casamento, festa respeitada
Jesus, sua mãe e seus discípulos
Convidados, ali deram entrada!

Um desrespeito, não ter quantidade
Coisa relativa era a qualidade
Tomar-se vinho, próprio da cultura
Todos esperam uma festa à altura
Chega a notícia que alguém confere
Faltava vinho- que alguém comprasse!
Ali estava o Mestre, a sentir o impasse
É instado a agir, mas calar prefere!

Mas chegada a hora de intervenção
O faz bem rápido, vejamos em seguida:
Talhas para encher de água, requeridas
Que estão, agora, cheias até em cima
Chamado o Mestre-sala, já aprova: é vinho
Melhor que o do início, guardado com carinho
E o zunzum na sala, de elogio e estima!

Aquele milagre tinha um motivo
Ali realizado, naquele começo
De uma carreira de muitos tropeços
Não era um mero exibicionismo
Necessário era para seus discípulos
Verem sua glória, ali manifestada
Para nele crerem, seguindo-O na estrada!


3-NA TENTAÇÃO DO DESERTO

Um teste duro na preparação
Naquele deserto para ser provado
O Espírito O leva para a tentação
Quarenta dias e quarenta noites
Fome, já tinha, jejum prolongado!

Tem fome voraz, o inimigo ataca
Querendo induzi-lo a milagres fazer
A resposta vem: está escrito
Nem só deste pão irei viver
Mas da Palavra de Deus, o pão da vida
Todo o homem viverá, com esta comida!

O tentador mandou que pulasse
De um ponto alto do templo dos judeus
Não era dele exibicionismo
Mesmo que anjos sua vida poupassem
Mesmo que isso escrito estivesse
Escrito estava: não tentarás teu Deus!

Mostra-lhe os reinos deste mundo, agora
Vastidão afora de riquezas mil
Proposta vem: tudo será teu
Resposta vai: Está escrito: ao Senhor teu adorarás
Só a Ele cultuarás, está escrito, ouviu?
Recua o inimigo se esconde por perto
Ali no deserto, fica à espreita esperando a hora
Inimigo astuto, não quer ir embora!


4-NO DISCURSO DO MONTE

Mais que felizes, são vocês:

Que se julgam espiritualmente pobres
São os donos do Pedaço, de estirpe nobre!

Os que agora, choram, consolo terão!

Os gentlemans, mansos de coração
Herdarão a terra toda, e mais um bocado!
Os que têm fome e sede de Justiça
Terão muita fartura, serão saciados!

Os misericordiosos, que colocam o coração
na miséria alheia, misericórdia, receberão!

Aqueles cujos corações, tiverem limpos
Verão, bem límpido, o rosto de Deus!
Os pacificadores serão muito felizes
Estarão juntos do Pai, serão os filhos seus!

Serão felizes, ainda, se forem perseguidos
Pelo meu nome, profetas antes de vós
Da mesma forma, sofreram fogo renhido!


5-ESCOLHENDO OS DOZE

Só falta, aos seus discípulos
Após chamados, autoridade
Queda de braço precisa ser vencida
É uma luta intensa por vilas e cidades,
Demônios, atrapalham vidas!
Doenças misteriosas, cortada, tem seu ciclo!

Primeiro chamou Simão Pedro
Camou seu irmão André, Tiago filho de Zebedeu
João seu irmão, Filipe e Bartolomeu
Chegaram ainda muito cedo
Tomé e Mateus, o publicano
Tiago filho de Alfeu e Tadeu
Simão Zelote, este um guerrilheiro
Esperança de um reino, que viesse ligeiro
Judas Iscariotes de cidade ao norte
Um traidor entre o grupo, viera de Quiriote!

Me esqueci de dizer: eram todos pescadores
A não ser o tal Mateus, colega dos cobradores
Sempre muito detestados, xingados em todos os tons
Que deixou Coletoria e os amigos, muito os bons!


6-CENSURANDO AS CIDADES

Ai de ti, Corazim! Ai de ti, Betsaida!
Se em Tiro, ou em Sidom, vissem
Os milagres, aí operados
Se o amor de Deus sentissem
Há muito que teriam se dobrado!

Por isso, haverá menor rigor
Para estas cidades que têm a desculpa
De não terem ouvido a mensagem dada
Porém para vós outras, cidades privilegiadas
Que vosso coração, endurecestes, existe culpa
Estivestes me escutando o tempo todo
Sem dar toda importância ao que tenho falado!

Ai de ti Cafarnaum, pensas subir até às alturas
Até aos céus? Até ao Inferno descerás
Porque se Sodoma tivesse minha Palavra ouvido
Certo que teria, lá permanecido
Sodoma, como testemunha, assim serás julgada
Cidade que viu muitos milagres, daqui, serás tirada!


7-CONVOCANDO MATEUS

Na convocação, jogo muito rápido
O cobrador de impostos
À porta da Coletoria, estava, parece disposto
Segue-me! O Mestre o convoca
Sem olhar pra traz, de ramo ele troca!

De discípulo a Apóstolo de Deus
Escritor famoso: Jesus é o Messias
Rei aguardado pelo povo seu
Deixou-nos o escrito, a Biografia
Triunfante Rei, voltando nas nuvens
É nossa esperança, bem cedo ele vem!

Sobradinho - Df, 12/11/07


abello
Enviado por abello em 11/11/2007
Reeditado em 02/12/2012
Código do texto: T732329
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
abello
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 75 anos
937 textos (65917 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/10/17 10:17)
abello