Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Mães...

Como pode ser tão frágil e pequenina!?
Como ser tão mulher e menina!?
Pode tanta santidade em tua sina!?
E tão grande amor em poucas linhas!?

Pode tanta ternura e brandura!?
Tanta coragem em mar de fúria!?
Tanto olhar sério... mas doçura!?
Tão pequeno nome repleto de candura!?

Pode o céu cobrir-te qual manto
E a in-esperança olhar-te com espanto,
Ao ver que o teu rosto já chorou tanto
Que explode - vendo o choro – em mar de acalanto!?

Podes, mãe, seres maior que o nome!?
Criar um amor que nunca consome!?
Ser mãe de mulheres e, até, tantos homens!?
E fazer da vida e da lágrima o teu codinome!?

Só sendo, pois, Mãe, é que te vemos divina
Para quem não há texto, poesia ou rima
De quem se faz versos, mas nunca termina
Nem encerra o amor que é teu mais que sina...
Francisco Josivan
Enviado por Francisco Josivan em 11/11/2007
Reeditado em 10/05/2009
Código do texto: T733032
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Francisco Josivan
São Paulo - São Paulo - Brasil, 38 anos
6 textos (111 leituras)
2 áudios (135 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 09:51)
Francisco Josivan