Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À luz de velas

Cortejava a solidão, à luz de velas,
Imerso na quente escuridão
Que me preenchia com o vazio perene,
Fazendo-me apreciar o suspiro da chama.

A infelicidade requer companhia,
Para dividir seus medos
Com toda sorte de tempo;
Para agarrar suas almas,
Distribuindo-lhes sorrisos amarelados.

O tempo parece rasgar a pele
Diante da efemeridade de tempos ditosos.
Tempos estes que sucumbem
Ao menor murmúrio de tempestade.
Seja ela cinza ou branca.

Mas, enfim, debruço meu espírito...
Diante da chama incandescente de vida.
Única fagulha de luz na noite compulsória.
Sopro a luz...
Cai o negro véu.
Valter Pereira
Enviado por Valter Pereira em 11/11/2007
Código do texto: T733043

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Valter Pereira
São Paulo - São Paulo - Brasil, 39 anos
237 textos (8054 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 16:12)
Valter Pereira