Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Não adoeçam de noite


Quem adoece a noite
Corre risco de vida,
Porque farmácias só abrem
24 Horas por dia.

Tem farmácia que dá gozo
Porque só abrem a noite,
O cliente entrega a receita
Pra receber um não com a cabeça.

O seu não me dizia
Medicamento é de dia,
Quem te passou a receita
Não entende de perfumaria.

Mas posso quebrar o teu galho
E fazer de conta que é dia,
Eu fecho os olhos de noite
Se bonificar o meu dia.

Há noites nesta vida
Que só nos causam desgosto,
Adoecer não tem hora
Mas que não seja de noite.

Pra não perder a viagem
E voltar de mãos vazias
Esqueci a doença
E comprei camisinhas.






Ulisses Maia
Enviado por Ulisses Maia em 13/11/2007
Reeditado em 13/11/2007
Código do texto: T735048

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Transferencia Bancaria para uma conta a indicar por mim.). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ulisses Maia
Luanda - Luanda - Angola, 54 anos
903 textos (71308 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 16/08/17 19:21)
Ulisses Maia