Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
Palhaçadas...


Faço teatro diariamente:

Pinto o rosto e entro no circo.

Encontro outros palhaços

Também todos pintados

Para esconder o rosto verdadeiro:

O traje da apresentação é atual

Discreto de uns, nem tanto de outros;

No palco represento ações boas

Conto e ouço mentiras lindas 

Os nossos espectadores atentos.

Minto que existe justiça...até juro!

Que a discriminação foi abolida!

Lá no palco sou quase deus

Perfeita criatura sem defeito;

O rosto após longas horas pintado

Começa a reclamar, quer respirar;

Está suado, transpira, desbotado...

Aí a máscara está quase a cair;

Uma palavra que o ator do lado

Falou errada já me faz chorar

E faço as palhaçadas para rirem:

Grito, faço biquinhos,

Resmungo, bato portas

Bato na cara do outro palhaço

A platéia se diverte, ri, pede bis.

Repito o número todos os dias

Com a mesma cara pintada, 

Mesma tinta, a mesma roupa!..

E me dou conta de mim...

Sou palhaço que ri...de mim!

Rio da minha fraqueza,

Da minha ingenuidade

Da minha franqueza, da “burrice”

Sou palhaço de mim mesmo

Até sem a maquiagem...



MVA
Enviado por MVA em 14/11/2007
Código do texto: T736423
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (Citar o meu nome e meu site: www.marlenevieiraaragao.prosaeverso.net). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
MVA
São Paulo - São Paulo - Brasil
1956 textos (195291 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/10/17 05:46)

Site do Escritor