Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Duas carreiras

Duas carreiras em cima de um espelho,
com a cabeça cravada em cima da mesa
babando, com uma narina sangrando,
olhando à altura daquelas duas montanhas
minha mente me traia, não conseguia raciocinar!
qual inferno me metera...
sem força pra sair, corpo inerte, olhos vermelhos;
Tenho que acabar com elas antes que acabem comigo
mas são tão boas pra mim ajudam tanto nas fugas que mereço.
Aquele reflexo pulverizado no espelho, fico dançando em cima dele
pulando as carreiras no meio de uma risada de criança,
caio e trinco o espelho de minha alma
que se vê através das rachaduras, totalmente desmantelado.
Como fuga de um suicídio pleno, sem coragem de uma overdose,
imagino-me no passado tendo com quem contar no auxilio
ajudando a escolha de uma carreira sadia.
Hoje com revolver na cintura, um assalto na cabeça, um estupro no corpo
tento me esquivar de minhas carreiras,
mas onde esta a força de vontade, o querer verdadeiro, o por que verdadeiro.
Com um dólar em canudo vou cheirando meu presente
pulverizando meus ideais de minha mente já doente.
A muito tempo já me deixaram as pessoas que me amavam,
o amor se correi como torrões de açúcar no oceano vazio
e eu corrompo meus amores por uma carreira qualquer.
Vicio vazio, cheio de monstros com tumores malignos,
engolem-me pelas narinas deixando rastro de insegurança.
Babando ainda na mesa, paira sobre a sala um anjo a me fitar,
sua luz me encharca de dor gostosa
sem raciocínio peço perdão dentro de minha cabeça
os sons e as imagens saem distorcidos
então sou envolto pela luz ardida
entre gritos tento arrancar meus cabelos,
desespero-me de tal forma que acabo cortando os pulsos,
ao baterem na porta.
é tarde pra mais nada, sinto o quente sangue sair pela veias,
tento voltar a trás segurando firme um dos pulsos em vão
minha mente adormece como em um colo materno...

Acordo em um quarto de hospital, com muita dor pelo corpo,
tudo é tão claro, tão luminoso...
Um homem sentado num canto esperava eu acordar e disse-me:
Seu pesadelo acabou, a recuperação é lenta,
mas estou aqui para ajudá-lo a encontrar uma carreira.
 
JorgeBraga
Enviado por JorgeBraga em 19/11/2005
Reeditado em 23/01/2011
Código do texto: T73731
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
JorgeBraga
Pelotas - Rio Grande do Sul - Brasil, 51 anos
152 textos (3359 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:35)
JorgeBraga