Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

RETRATO EM NEGATIVO - (Utopia no Ano Internacional da Paz)

     
     Se esta rua, se esta rua
     Fosse minha,
     Eu mandava, eu mandava
     Ladrilhar
     Com pedrinhas, com pedrinhas
     De brilhante
     Para...

     Convidar os meninos soltos nas ruas,
     Pivetes maltrapilhos
     Crianças dependuradas
     Nas trazeiras dos ônibus,
     Crianças que cheiram cola,
     Fumam maconha e usam crak
     Arrancam bolsas e jóias,
     Às vezes assassinam,
     Mas ainda reviram latas de lixo
     Em busca de pão
     E restos de comidas mal cheirosas...
     Aí eu diria a elas,
     Não com expressão de medo ou de pavor
     (Hoje os adultos temem as crianças)
     Mas lhes diria em alto e bom som:

     Venham, crianças,
     Vamos capinar esta rua preciosa!
     Requisitem ferrinhos de capinar
     Tal qual os que usavam
     Os meninos da minha terra no interior,
     Tirando os matinhos das ruas
     Calçadas de minério de ferro,
     Naquele tempo feliz
     Em que os meninos tinham lar,
     Comida, poucas escolas, é certo,
     Mas o direito de cantarolar
     Enquanto trabalhavam...

     Preparem seus ferrinhos,
     Comecem a cavar a rua,
     Ponham rítmo em seu trabalho
     E tentem cantar...
     Vamos! arranquem as pedras,
     Colham todas, todas,
     São pedrinhas de brilhante,
     Tirem todas!...

     Guardem-nas agora
     Sob suas roupas andrajosas,
     Seus molambos,
     Sob a rota "camisa 10",
     Sob os calções descorados
     E descosturados,
     Bonés esfarrapados,
     Sapatos grandes e tortos,
     Tênis velhos sem cordões...

     Cavem mais, ainda restam algumas,
     São muitas pedras, crianças,
     São pedrinhas de brilhante!...
     Trabalhem nesse rítmo gostoso,
     Sonoro
     De ferrinhos batendo e cantando...

     Agora com as pedrinhas de brilhante
     Vamos transformar esta rua
     Numa enorme praça.
     Ergamos casas
     Que as enchentes não levam
     Busquemos agasalhos
     Para os dias frios,
     Comida, muita comida
     Para saciar tanta miséria,
     E,sobretudo escolas...
     Na nossa praça
     Não haverá mais pobreza,
     Pivetes e andrajos
     Sujeira e tristeza
     Nem cadeias para o futuro...
     Convoquemos os mandatários do Brasil,
     Eles talvez se interessem em conhecer
     A praça da paz, do amor, da fraternidade,
     Que será replandecente
     De sorrisos,
     De olhos brilhantes,
     De barrigas saciadas,
     De muito saber, de muito amor...

     Chamem os pombinhos,
     Crianças gostam de aves e pássaros,
     Para que, depois de se saciarem
     Nas conchas de suas mãos,
     Numa confraternização
     De arrulhos e sorrisos,
     De hinos e revoadas,
     Alcem vôo ao céu azul do Brasil
     Anunciando que a fome acabou,
     A miséia desapareceu
     E que aqui já se comemora,
     -Graças a Deus-
     O Ano Internacional da Paz!...

     "Ah! se esta rua fosse minha..."
       














Linandre
Enviado por Linandre em 20/11/2005
Código do texto: T73791
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre a autora
Linandre
Itabira - Minas Gerais - Brasil
244 textos (18338 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 10/12/16 11:24)
Linandre