Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Final

Não deixarei ver,
o quanto está me ferindo
Por mais que queira morrer,
continuarei sorrindo

Tenho de ser forte,
um de nós tem de suportar
Ambos acreditando na sorte,
deixaram-se entregar

Mas um tinha de declarar o fim,
não estava dando certo
Num eterno deixa assim,
ignorávamos o concreto

Deixarei uma imagem,
de ter sido mais um dentre tantos
Que como uma miragem,
ofereceu apenas surreais encantos

Não olharei para trás,
não virarei uma estátua de sal
Lembrará de mim como o "bom" rapaz,
que somente te fez mal
Paulo Gomes
Enviado por Paulo Gomes em 17/11/2007
Código do texto: T741441
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Paulo Gomes
São Paulo - São Paulo - Brasil, 30 anos
107 textos (3124 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 16:25)
Paulo Gomes