Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Regresso

E quando você voltar, como hei de estar?
Sozinho?
Carente?
Ou talvez seduzido pelo veneno de outras serpentes?
Hei de chorar ao ver teus olhos, ou hei de sorrir ao ver teu corpo?
Hei de fazer-te mais feliz, ou tu há de fazer-me menos triste?
Não sei!
Anseio ver teu semblante!
Quero ter suas palavras!
Peço sua atenção!
Desejo teu coração.
Como devo esperar-te?
Quando deixaste esta terra tão fecunda e calorosa eu era apenas um farrapo, maltrapilho cheio de pó. Mas agora espero tua volta:
Transformado;
Mudado;
Transmutado.
Isso tudo não fiz por para lhe esperar, mas uma única coisa espero de ti escutar: “ E aí como você está?”.
Se muito quando chegares tiver que fazer, sinta-se a vontade para experimentar um outro e novo prazer.
Se não quiseres me ver depois de tudo, apenas não ouse me enganar, olhe nos meus olhos e diga sinceramente que não pode me amar.
Abandona teu lugar, sede-o a outras auroras. Esvazia meu coração e deixe-o novamente sonhar, daí também lhe deixo livre para como um pássaro em outras nuvens voar.
Humberto dos ANJOS
Enviado por Humberto dos ANJOS em 19/11/2007
Código do texto: T743174
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Humberto dos ANJOS
Amorinópolis - Goiás - Brasil, 30 anos
9 textos (476 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 19:52)
Humberto dos ANJOS