Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA OTÁRIO

Em homenagem e desprezo á todos os poemas ridículos de amor.


Não sei porque te amo.
Só sei que sem tu não vivo.
Tu és como estrela, ar que respiro.
Todas as noites fico olhando o luar a te esperar.
Na esperansa que aparesas para me levar.

Nenhum sentimento é tão triste.
Meu corasão sem você não existe.
Porque tudo acontese sem eu saber?
Porque tens que existir pra mim sofrer?

A tristeza dia-a-dia me consome.
E todo dia vivo apenas pra te querer.
A vontade de morrer cresse no peito.
E em teus braços quero fazer meu leito.

Então quando isso acontecer
Morro feliz,
Porque assim sei que ao menos na morte
Tu me quis.

 (risadas, muitas risadas)

Douglas Tedesco – 11/2007
Douglas Tedesco
Enviado por Douglas Tedesco em 19/11/2007
Reeditado em 30/10/2008
Código do texto: T743741

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Douglas Tedesco
Tijucas - Santa Catarina - Brasil
319 textos (57085 leituras)
35 áudios (2920 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 21/08/17 03:57)
Douglas Tedesco