Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

O BURACO

Vem de dia, vem!
Vem de noite também, vem; não digas que não (sou)
Quem você sempre sonhou, nem digas que não...
Quer que eu fique aqui, até amanhecer, até o sol raiar...
Na imensidão dos nossos sonhos, apareço e me movo...
Através do olhar e das circunstâncias alheias.
Vem (me) dizer, que não vai me esquecer, jamais
Distorcidamente, eu me camuflo e voou... é cruel
Decifrar as insistências, nem...
Aguentar as consequências que nos mantém,
Presos a exaustão da dor,
Que acompanha o amor...
Nos domínios e nos dominós das indiscrições...

- Estou faminto!
Andrey Teixeira
Enviado por Andrey Teixeira em 21/11/2007
Código do texto: T746094

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor e o link para a obra original). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Andrey Teixeira
Ilha Solteira - São Paulo - Brasil, 29 anos
107 textos (7027 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 14:45)
Andrey Teixeira