Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SEM CONTROLE

Acordei mas a manhã não veio
O sol não veio
A aurora não veio
Os pássaros não vieram
O galo não cantou
As estrelas sumiram
A luz sumiu
A brisa dissipou-se
O amor não chegou
A inspiração não veio
O relógio parou
A escuridão inundou o quarto
O tempo parou
No imenso mar de silencio
Alheio a minha vontade
Tentei gritar
Mas minha voz não saiu
Tentei correr
Mas meus pés não se mexeram
Meus braços já não me obedeciam
Eram de posse de outra pessoa
Que se apossou de minha alma
E de mim
Cordialmente me cumprimentou
E disse que tinha que resolver coisas
Na noite eterna
Coisas secretissimas
Das quais eu não poderia saber.
 









Celio Govedice
Enviado por Celio Govedice em 22/11/2007
Reeditado em 10/05/2015
Código do texto: T748368
Classificação de conteúdo: seguro

Copyright © 2007. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Celio Govedice
Santana de Parnaíba - São Paulo - Brasil
1274 textos (69596 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 18/10/17 00:15)
Celio Govedice