Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

POEMA DE MÁRMORE

Estatua fica eternamente parada
Ignora o tempo como quem ignora a chuva...
Que cai nas tardes de domingo ensolarado
Ao contrário das cigarras e dos grilos
Sua única função é ficar velha
Utilidade, só tem pra história e pros turistas
Os pássaros que nela sentam...
Todos os dias, espreitando as cigarras e os grilos
Fazem o tempo passar, mas não para elas
Se pudessem falar
Um só psicólogo não daria conta
De tanta, tanta tristeza
Todos vindo visitá-la
E ela, sem jamais poder visitar alguém
Ou, se quer...sorrir para as fotos dos turistas

[rh.20.11.07.00:30]


Ricardo Henrique
Enviado por Ricardo Henrique em 22/11/2007
Código do texto: T748451
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Ricardo Henrique
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 34 anos
137 textos (14448 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 21:57)
Ricardo Henrique