Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

À MINHA MÃE

                            1
Tantos versos que fiz e dediquei
A tantas coisas fúteis e vazias!
Vão dizer que de ti não me lembrei
Em nenhuma de tantas poesias.

                            2
Dirão que sou ingrato e te olvidei,
Que exaltei impressões tão fugidias
E, ao compor meu poemas, não pensei
Sequer em todo o bem que me querias.

                            3
Mas eu não te esqueci – é bem verdade:
És a razão de uma felicidade
Que só pode provir do próprio Deus.

                            4
Não fui mau filho, não te dedicando
Os tantos versos que eu andei cantando,
Se todos os meus versos já são teus.

(In “Mea Culpa”, Ed. Codpoe – Rio, 1989)
Cleverson da Silva Gomes
Enviado por Cleverson da Silva Gomes em 24/11/2007
Código do texto: T751003
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Cleverson da Silva Gomes
Brasília - Distrito Federal - Brasil, 87 anos
10 textos (651 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 23:23)
Cleverson da Silva Gomes