Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Por Todas as Noites

Posso escrever os versos mais tristes esta noite
Todavia somente semelhanças
Escrever por exemplo:
"Em noites como esta... minha alma não se contenta"

Poderia escrever, aliás, repetir
Versos ainda mais tristes esta noite
Mas por todas as noites que passaram
Digo que nao haverá última dor, tampouco últimos versos

Ao longe alguém canta:
Tudo é eterno enquanto dura
Imortal até a morte
Infinito até o fim...
Talvez seja verdade, é certo, de alguma forma

Mas nao é tudo

Fica pra trás o início de estrelas e astros azuis ao longe
Também o meio, com noites imensas como esta
E entao e enfim, o fim
Quando os de então já nao somos os mesmos

Assim, por todas as noites que virão
Digo do que fomos e tivemos
Que tudo é mortal até a vida
Tudo é fim até o eterno
Tudo vai sendo até o que é
Em si último [e único] verso...

Everton Vidal Azevedo

Baseado em "Poema 20" de Pablo Neruda e em "Soneto do Amor Perfeito" de Vinícius de Moraes.
Éverton Vidal Azevedo
Enviado por Éverton Vidal Azevedo em 24/11/2007
Código do texto: T751112

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (você deve citar a autoria de Éverton Vidal Azevedo). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Éverton Vidal Azevedo
Bolívia, 34 anos
40 textos (2349 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 19:45)
Éverton Vidal Azevedo