Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONHOS DE POETA

Sentimentos vagam.
Borbulham na imensidão.
Saudades, tormentos.
Sonhos traduzem este coração
Qual poeta que nada sente e que não reluz?
Trás n’alma o argumento que no olhar produz.
Claras visões dos sonhos e quimeras não alcançados
Ou dos sentimentos mortos. Talvez abalroados
Felicidade quer. Queres também ser feliz.
Todos desejos almejados quem não bendiz?
Ser poeta nos torna um raro ser humano.
Pois poucos se conhecem. Se não me engano.
Poucos momentos onde alguns se alteram e criam
São sentimentos eloqüentes que nos aliviam
Mas esquecem que nós os poetas também merecemos
Ter sonhos, ilusões e sentimentos que hoje padecemos
Pois escrevemos daquilo que sentimos
E ninguém sentem daquilo que transmitimos
zizo
Enviado por zizo em 26/11/2007
Código do texto: T753057
Classificação de conteúdo: seguro

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original (cite o nome do autor). Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
zizo
Cubatão - São Paulo - Brasil, 60 anos
697 textos (28647 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 19:48)
zizo