Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

NOSSO NEGRO BRASIL

O NEGRO E SIMBOLO DE GLORIA
ZUMBI HEROI GRANDE BRAVO
NAO ACEITOU QUE O SEU POVO
VIVESSE PR[A SEMPRE ESCRAVO

MUITOS DELES ATE SONHAVAM
COM A TAL CARTA DE ALFORRIA
O PRAZER DA LIBERDADE
ERA O QUE DAVA ALEGRIA

FOI NO SECULO DEZENOVE
QUE A ATROCIDADE SE DEU
UMA GUERRA DECLARADA
O 'PODER' DO EUROPEU

QUEM PERDIA A DITA GUERRA
TROCAVAM POR MERCADORIA
UMA GENTE QUE ATE ENTAO
ESCRAVIDAO DESCONHECIA

LEVADOS EM NAVIOS NEGREIROS
SOFRENDO HUMILHACOES
ACOITADOS, MALTRATADOS
DENTRO DAQUELES POROES

ERAM MARCADOS COM FERROS
COMO QUEM FERRA BOIADA
E TRISTE VOLTAR NO TEMPO
E DESCREVER ESTA JORNADA

ETNIAS DIVIDIDAS
ESPALHADAS PELOS CANTOS
CHAMADOS DE SUDANESES
O OUTRO GRUPO ERAM BANTOS

OS BANTOS NA AGRICULTURA
E TAMBEM NA PECUARIA
OS SUDANESES TECIAM
NUMA VIDA TAO PRECARIA

OS SUDANESES VIERAM
DE CABO VERDE PRA SAO LUIZ
OS BANTOS POREM DE BENGUELA
E EM MOCAMBIQUE TAO FELIZ

OS NEGROS AO SOM DA CHIBATA
LIDAVAM NOS CANAVIAIS
OS SENHORES DOS ENGENHOS
ERAM MALDOSOS DEMAIS

CASA GRANDE ERA A MORADA
DOS TEMIDOS CORONEIS
A SENZALA ERAM DOS NEGROS
VEMOS VALORES REVES

BARRACO FEITO DE BARRO
COBERTURA DE SAPE
HOMEM DORMIA DE UM LADO
DO OUTRO LADO A MULHER

ALEM DOS CANAVIAIS
PLANTAVAM OUTRA CULTURA
MILHO,FEIJ'AO MANDIOCA
GALINHAS E SUINO CULTURA

OS FEITORES VIGIAVAM
COM OLHARES REDOBRADOS
E QUEM DESOBEDECESSE
ERAM LOGO CASTIGADOS

MAS MESMO ASSIM NA LABUTA
ENCONTRAVAM UM TEMPINHO
E JA SE ARTICULAVAM
SONHANDO UM NOVO CAMINHO

ERAM APENAS MERCADORIAS
EM PRACAS ERAM VENDIDOS
COMO SE FOSSEM OBJETOS
OU ANIMAIS DESVALIDOS

ANUNCIADOS EM JORNAIS
COMO MERA MERCADORIA
ASSIM ERA A SUA SINA
DIA E NOITE, NOITE E DIA

TINHAM SEUS dEUSES E MITOS
SUA CRENCA, O CANDOMBLE
SUA PROPRIA CULINARIA
FEIJOADA E ACARAJ[E

ERAM TEMPOS TAO DIFICEIS
POIS A DISCRIMINACAO
NAO PERMITIA QUE A MULHER
FORMASSE SUA OPINIAO

AS MULHERES E CRIANCAS
DOS SENHORES TAMBEM SOFRIAM
NADA PODIAM OPINAR
CALADAS EMUDECIAM

RESUMINDO A HISTORIA
DA LUTA ENTAO TRAVADA
O TAL SENHOR DOS ENGENHOS
SENTIU DERROTA DANADA

ESCRAVOS, NEGROS OU NAO
GANHARAM A LIBERDADE
MUITOS MORRERAM SEM TER
VISTO ESTA REALIDADE

SENZALA VIROU FAVELA
O NEGRO A TUA SOFRIA
MESMO COM A LIBERDADE
COMEMORAR NEM PODIA

PRA ONDE IR SEU DOUTOR
O QUE FAZER DESTA VIDA
TEVE NOSSO NEGRO IRMAO
MUITO AMARGOR NA VIDA

E HOJE AINDA EXISTE
A TAL DISCRIMINACAO
POR UM MONTE DE IMBECIL
TRAIDOR DESTA NACAO



CARLOS SILVA POETA CANTADOR
Enviado por CARLOS SILVA POETA CANTADOR em 26/11/2007
Reeditado em 29/02/2008
Código do texto: T753567
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
CARLOS SILVA POETA CANTADOR
Cipó - Bahia - Brasil, 54 anos
173 textos (9096 leituras)
3 áudios (330 audições)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 20/10/17 08:49)
CARLOS SILVA POETA CANTADOR