Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

SONETO AS LÁGRIMAS

UM DIA QUANDO EU ESTIVER MORTO
NÃO CHOREM, POR FAVOR
DEIXEM AS SUAS LÁGRIMAS
PARA FINGIR TRISTEZA OU DOR

QUANDO A DERME E A EPIDERME
NÃO PASSAREM DE PELE MOFANDO
QUERO SÓ A COMPANHIA DOS VERMES
AOS QUAIS ESTAREI ALIMENTANDO

GUARDEM OS LAMENTOS E AS REZAS
PARA ALGUÉM QUE SE IMPORTA
MINHA ALMA APENAS DESPREZA

OQUE VOCÊS ACHAM QUE CONFORTA
É ALGO QUE ME PESA
DEIXEM EM PAZ,ESTA CARNIÇA MORTA!
pedro carmo
Enviado por pedro carmo em 23/11/2005
Código do texto: T75411
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
pedro carmo
Campo Grande - Mato Grosso do Sul - Brasil, 34 anos
172 textos (5174 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 02/12/16 18:07)
pedro carmo