Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
UM ANOITECER



Chove frouxo na sacada.
A velha vela da cadeira;
e a chuva enxurra calha abaixo.

Foge a moça na calçada.
O chão desliza de sujeira;
e a água encalha na sarjeta.

Olha a dama da janela.
O guri cachimba e chuta;
e o cão chafurda a esquina.

Vem o escuro de cinema.
A estrada aflige os olhos
e o filme não termina.

Meia luz no sexto andar
revela um clima romance.
E a loura lá no quarto
já não trepa como antes.

Enquanto o poeta espreita
à porta do paraíso,
a pena procura o espelho
e finge versos sorrisos.
Wancisco Franco
Enviado por Wancisco Franco em 27/11/2007
Reeditado em 29/11/2007
Código do texto: T754900

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Wancisco Franco
São Paulo - São Paulo - Brasil
101 textos (7274 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 22/08/17 01:04)
Wancisco Franco