Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto

Copo Descartável

No copo de plástico que repousa o meu café
É o mesmo que faz o poeta escrever
Mostrando como os problemas de viver
Tira-nos a vitória...Tira-nos a fé...

Tudo está descartável como este recipiente
O casar sem amor, o sexo apenas por prazer
Aqueçe por um momento ardente
Depois de coisa pouca faz-se esqueçer...

Os amigos, coisa antes inabalável
Nos dá as costas por motivos poucos
Prazer de estar junto virou fel!
E do fel, amargura deixa-nos loucos

A brancura do copo, mostrando pureza infantil
Suja-se com o café fino do ódio e da ingratidão
A honra virou dinheiro, resume-se tudo ao metal vil
E do mesmo surge as mazelas atuais, unindo tudo: corrupção!

Até a vida e a morte ao um copo se torna
Mata-se tudo pelo preço de tão pouco valor
A mão que apedreja, também é a que tira a forma
A forma do copo, a forma vida, a forma amor!
Eduardo Oliveira
Enviado por Eduardo Oliveira em 28/11/2007
Código do texto: T756274

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
Eduardo Oliveira
Campina Grande - Paraíba - Brasil, 27 anos
123 textos (5880 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 23/08/17 22:35)
Eduardo Oliveira