Capa
Cadastro
Textos
Áudios
Autores
Mural
Escrivaninha
Ajuda
Textos
Texto
UM ATO DE HEROÍSMO


Noite chuvosa no orfanato,
Apenas oito anos – anonimato,
Tremor no corpo inteiro,
Vontade danada de ir ao banheiro,
Mas, de que jeito?
Está preso ao leito;
Não tem esse direito,
A paralisia não deixa,
Por outro lado – coitado!
Se molhar o colchão,
Pela manhã, descem-lhe a mão,
Xingam-lhe de desgraçado.
Num ato impreciso,
De verdadeiro heroísmo,
Atira-se da cama,
Rasteja até o sanitário,
Apesar do sacrifício, não reclama,
Pelo contrario;
Pra alegrar o coração,
Ainda assovia uma canção,
Num esforço sobrenatural,
Atinge o seu ideal,
Alívio total;
O retorno é mais lento.
Corpo nuito cansado,
A alma sente um gosto de vitória,
Mas, uma coisa é certa,
A cama é alta; não consegue subir,
Então puxa a coberta,
E no frio do chão, tenta dormir,
Quem sabe não sonhe com dias de glória?









DELEY
Enviado por DELEY em 28/11/2007
Código do texto: T756581

Esta obra está licenciada sob uma Licença Creative Commons. Você pode copiar, distribuir, exibir, executar, desde que seja dado crédito ao autor original. Você não pode fazer uso comercial desta obra. Você não pode criar obras derivadas.
Enviar por e-mail
Denunciar

Comentários

Sobre o autor
DELEY
Belo Horizonte - Minas Gerais - Brasil
4935 textos (186876 leituras)
4 e-livros (1657 leituras)
(estatísticas atualizadas diariamente - última atualização em 19/08/17 04:46)
DELEY